Início » O Político » Presidente » O Fim do Governo Sarney

O Fim do Governo Sarney

Em fevereiro de 1989, a família Sarney deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República e se instalou no Sítio de Pericumã. Em março, dez dias antes de deixar o poder, Sarney recebeu Collor no Palácio do Planalto. A conversa, com duração de mais de uma hora, foi protocolar. No dia 15 de março de 1990, Sarney cumpriu seu último dia como presidente da República. A cerimônia de transmissão do cargo durou pouco. Fora do Planalto, uma multidão acompanhava a posse de Fernando Collor. Sarney decide descer a rampa. Ao iniciar a descida, puxou do bolso um lenço branco e acenou para o povo. O cordão de isolamento rompeu-se, algumas pessoas conseguiram abraçar Sarney. No caminho até a Base Aérea, uma frota de taxistas, seguiu o ônibus, onde ia o presidente. Era um agradecimento por Sarney ter concedido isenção de impostos para a compra de veículos pelos taxistas. Na chegada ao aeroporto de Tirirical em São Luís, uma multidão de dez mil pessoas aguardava a chegada de José Sarney. O tempo na presidência da República havia chegado ao fim, mas novos desafios viriam.

SOLIDÃO PRESIDENCIAL

José Sarney não considerava a vida de Presidente da República solitária. “Solitária é a decisão do presidente. Essa sim”, diz.

 

Leia também: