Início » O Político » Presidente » Crescimento da Economia 1985-1990

Crescimento da Economia 1985-1990

Com uma taxa inflacionária alta, herdada do regime militar, José Sarney tinha a difícil missão de conciliar o avanço das garantias democráticas com a reorganização da economia. Ao contrário do que se costuma dizer, a década de 80 não foi um tempo perdido para o Brasil. Entre 1985 e 1990, o Produto Interno Bruto brasileiro, a soma de todas as riquezas produzidas no país, cresceu 99%; o Brasil chegou a ter o terceiro saldo exportador internacional, depois do Japão e da Alemanha. A renda per capita em 1984, era de US$1,468 e, em 1989, chegou a US$2,923, com um crescimento de 119% nos 5 anos de governo. O déficit primário do Tesouro em 1984 foi de 2,58% do PIB. Em 1990, quando Sarney deixou o governo, foi alcançado um superávit primário de 0,8%. A dívida externa passou de 54% para 28% do PIB. O desemprego caiu de 8% para 2,36%, o menor da história.

O controle da inflação foi o grande problema da época. Em vez de instalar uma política que estimulasse a recessão, Jose Sarney, partiu para soluções heterodoxas, propôs uma correção mensal dos salários, uma espécie de “colchão” no qual se apoiavam os trabalhadores para diminuir o impacto do aumento dos preços. No final do governo, diante das incertezas eleitorais, a inflação subiu de 5%, em março de 1989, quando começou a campanha, para 82%, em março de 1990. A taxa era fruto da expectativa do futuro governo. Ainda assim, quando medida em dólares, a inflação real do governo ficou em 17,3%. O dado é da consultoria Tendências.

No setor de energia elétrica, houve avanços. A produção cresceu 24,1%; o número de consumidores aumentou 22,3%; os investimentos foram da ordem de 29 bilhões de dólares.

O Brasil passou do oitavo para o sétimo lugar em economia industrial no mundo. A produção agrícola também atingiu níveis recordes, saltou de 50 para 70 milhões de toneladas de grãos.

A Siderbrás passou de quinto para segundo maior grupo siderúrgico do mundo. Ao contrário do que se costuma dizer, os números revelam que o Brasil avançou, e muito, durante o governo Sarney.

 

Leia também: