Início » O Escritor » Crônica » Canto de Página

Canto de Página

Político experimentado, escritor sensível, jornalista inato, José Sarney acompanha com olhar lúcido e preocupado os fatos que, dia a dia, vão fazendo a História. O noticiário nacional e internacional é por demais atraente a alguém que se confessa, desde menino, “viciado em preocupação” – título, aliás, de uma das crônicas reunidas em Canto de Página, com as outras publicadas toda sexta-feira na Folha de S. Paulo, entre 1996 e 1998. “Onde minha memória alcança, no passado, vejo sombras preocupadas, e eu mais do que elas”.

“Mas não se confunda preocupação com pessimismo. Nem pessimismo com cautela, nem cautela com medo, nem medo com frouxidão, nem bravata com ‘gravata’”, Sarney avisa.

Na tradição de Machado de Assis, a crônica de Sarney reúne a seriedade e a leveza, a análise dos grandes problemas com o sorriso que coloca em perspectiva o nosso papel na História.

 

Canto da Página

Canto da Página

 

 

Leia também: