Início » JS » Biografia » Estudante em São Luís

Estudante em São Luís

Quando terminou o primário, a opção pela continuidade dos estudos obrigava a mudança para a capital do Maranhão. Pela primeira vez, José Sarney se separava da família.Depois de conquistar o 1º lugar no Exame de Admissão do Colégio Marista, Sarney vai iniciar sua difícil vida em São Luís. Ele teve sucesso como estudante, recebendo boas notas, mas a família tinha dificuldades em sustentá-lo.

Mesmo com os obstáculos, o estudante continuava entusiasmado pela vida acadêmica, especialmente por dois temas: política e literatura. Nessa época, nos anos 40, começa a freqüentar a Biblioteca Pública e lê jornais, o que lhe possibilita ter conhecimento do momento político vivido pelo país. O povo brasileiro, até então silencioso e domado pela ditadura Vargas, vai sair às ruas para protestar contra o torpedeamento de navios brasileiros pelos alemães e pedir declaração de guerra ao nazi-facismo.Atento e reflexivo, Sarney aprenderá em 1944 uma lição que será útil 40 anos depois: as ditaduras não se abrem, caem. E a democracia sempre prevalece.

 

 

Sarney Estudante em São Luís

José Sarney aos 14 anos, aluno do Liceu Maranhense, em São Luís.

O jovem Sarney participou das agitações que ocorriam em todo país pedindo a deposição de Getúlio Vargas.Depois de estudar o Curso Ginasial no Colégio Maranhense dos Irmãos Maristas, que não mantinham o curso colegial clássico para os estudantes que pretendiam os cursos superiores de ciências humanas, como o de Direito, desejado por Sarney, ele se transferiu para o Liceu Maranhense. Lá se projetou como líder estudantil e acabou preso.

Em 1945, estava com um grupo de colegas no Teatro Artur Azevedo, que fora transformado em cinema. Pouco antes de começar a exibição do filme As Mil e Uma Noites, chegou o Interventor Federal do Maranhão, Paulo Ramos, acompanhado da família. Enquanto a família se acomodava nas poltronas, ouviu-se um grito:Abaixo a Ditadura!Era Sarney.Os estudantes responderam em coro: Abaixo a Ditadura! Abaixo a Ditadura! Os policiais correm atrás dos manifestantes. Levados à delegacia, foram libertados somente de madrugada e entregues a pais e responsáveis. No caso de Sarney, foi chamado o dono da pensão onde ele morava em São Luis. Antes de assinar o termo de responsabilidade, confessa seu espanto: Não é possível, seu delegado, esse menino é muito quieto, só vive para ler. Não acredito que ele tenha puxado o barulho. E o policial resmunga:É nisso que dá muita leitura!

 

 

casa onde sarney morou

Casa na Rua de São Pantelão, onde Sarney morou, quando estudava em São Luís. Foto: Arquivo pessoal

Em plena ditadura Vargas, o povo brasileiro, até então silencioso e domado pela ditadura Vargas, sai às ruas para protestar contra o torpedeamento de navios brasileiros pelos alemães e pedir declaração de guerra ao nazifascismo. A ideologia dividia a opinião: de um lado os partidários dos estados fortes, de direita e esquerda, integralismo e comunismo; do outro o liberalismo democrático. No Brasil afirmava-se, como uma quarta via, a esquerda democrática, que, aliada com os liberais, criou o primeiro partido de resistência à ditadura, a União Democrática Nacional, a UDN.

 

Título: Faculdade de Direito

José Sarney entrou  na Faculdade de  São Luís, onde cursou  direito. Junto com os estudos, José Sarney trabalhava para se sustentar. No tempo livre que tinha, aproveitava a  visitar Biblioteca Pública. Sarney lamenta não ter tido a oportunidade de frequentar uma grande universidade. ” Procurei suprir isso lendo, escrevendo, aprendendo a estudar, a coisa mais difícil que tem não é estudar, é aprender a estudar, conta.

 

Leia também: