Início » Blog » Sarney é homenageado com seminário literário

Sarney é homenageado com seminário literário

Sarney recebe o carinho da mãe

Sarney recebe o carinho da mãe durante posse na ABL

A Fundação da Memória Republicana Brasileira (FMRB), em parceria com a Academia Maranhense de Letras (AML), promoveu o seminário literário “A vida intelectual de José Sarney” em homenagem ao político e escritor maranhense que ocupa a cadeira de número 38 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Durante o evento, ocorrido nos dias 10, 11 e 12 de abril, as entidades realizaram ciclos de palestras, exposições e debates sobre a obra literária de José Sarney.

No primeiro dia, o escritor Sebastião Moreira, membro da AML e patrono da FMRB, ministrou a palestra “Sarney, um homem de Letras”, na qual discorreu sobre da vida acadêmica do homenageado. Sebastião ressaltou a importante contribuição de Sarney para o cenário literário do Maranhão e do Brasil.

O professor e pesquisador Dyêgo Martins apresentou, no segundo dia do evento, exposição intitulada “José Sarney Costa: infância e alvorecer de um imortal”, que tratou sobre o início da carreira de Sarney como romancista. O professor falou sobre as particularidades da infância de Sarney e de seu primeiro momento com as letras.

À professora, escritora e imortal da AML, Ceres Costa Fernandes, coube a palestra “Considerações sobre romances de José Sarney”, que foi apresentada no último dia do evento. A escritora analisou o romance “A Duquesa Vale uma Missa” e traçou relações entre a obra e outros dois romances de José Sarney “Saraminda” e “O Dono do Mar”. Aspectos como verossimilhança, estudo de tipos e contraposição aos outros livros foram ressaltados por Ceres Fernandes.

Exposição

Logo no primeiro dia do evento também foi inaugurada a exposição “A vida intelectual de José Sarney, patrono da Fundação da Memória Republicana Brasileira”, que fica aberta ao público até o dia 10 de maio.

A mostra apresentará um panorama da trajetória literária do escritor maranhense e inclui desde a exposição de exemplares de livros publicados por Sarney até a exibição de um vídeo com imagens de encontros do homenageado com importantes nomes da literatura mundial.

No acervo da exposição consta a réplica do fardão da ABL, usado por José Sarney, além do seu diploma como imortal da Academia Brasileira de Letras, onde ocupa atualmente a cadeira de nº 38, que pertenceu ao também maranhense Graça Aranha e a Santos Dumont.

A exposição ainda apresenta a toga usada por Sarney na solenidade em que lhe foi conferido o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Coimbra, bem como os medalhões das Tradições de Coimbra, ofertados a Sarney durante a solenidade.

 

Leia também: