Início » Blog » Sarney defende preservação do meio ambiente

Sarney defende preservação do meio ambiente

Em um momento em que a preocupação com o meio ambiente ainda era incipiente, na década de 80, o então presidente da República José Sarney tomou posições de vanguarda, fazendo com que o Brasil assumisse papel importante nos debates sobre a ecologia.

Rubens Ricupero, no artigo Rio+20 e Amazônia, publicado na Folha de S. Paulo desta segunda-feira (2), afirma que Sarney não fugiu ao problema amazônico, ao oferecer o Brasil como sede da Rio 92. E que na ocasião, o País atuou como nação em desenvolvimento, “sem esquecer a perspectiva dos interesses da humanidade, ameaçada por fenômeno global que afeta o planeta e a atmosfera acima das fronteiras”.

Criador do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Sarney viu, entre os anos de 1987 e 1988, o Brasil verificar um aumento das queimadas em seus biomas, sobretudo na região Amazônica.

Como reação, o então presidente lançou, em 88, o Programa de Defesa do Complexo de Ecossistemas da Amazônia Legal, o “Programa Nossa Natureza”, com a finalidade de estabelecer condições para a utilização e a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais renováveis na Amazônia Legal.

Em 1989, José Sarney deu mais um passo e criou o IBAMA, um novo órgão que reuniu várias secretarias e ficou responsável pela articulação, coordenação, execução e controle da política ambiental.

Com o Ibama já em operação, aproximadamente 8 milhões de hectares de território brasileiro ficaram sob regime de preservação permanente. O posicionamento pró-ativo na política ambiental colocou o Brasil em outro patamar perante as nações desenvolvidas.

Aliado à articulação do presidente Sarney, o Brasil viabilizou a aprovação, pelo plenário da ONU, do Rio de Janeiro como sede da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que ficaria conhecida como RIO-92.

DISCURSO INAUGURAL

Mas a ligação de Sarney com o tema vem de antes. Em 1972 – há 40 anos
–, o senador subiu a tribuna do Senado e fez o primeiro discurso da história do Congresso sobre o problema do meio ambiente.

 

Leia também: